×
24 agosto, 2021

6 dificuldades do trabalho remoto

Trabalhar à distância é algo que possui diversas particularidades, então é necessário entender mais sobre os processos do trabalho remoto para superar os desafios e garantir mais produtividade.

Como tem sido a prestação de serviços em sua empresa? No período de distanciamento social, devido à pandemia de Covid-19, o trabalho remoto foi percebido como uma oportunidade mais viável para reduzir os riscos de contágio, gerando transformações na rotina de vários profissionais ao redor do mundo.

Enquanto antes era preciso se deslocar para realizar as atividades diárias, hoje é possível ter um dia a dia menos exaustivo, trabalhando de casa ou de onde você estiver, por meio de ferramentas tecnológicas. Porém, será que as pessoas conseguiram se adaptar bem à nova realidade?

Se a sua empresa pensa em permanecer com o trabalho remoto mesmo após os casos da pandemia terem reduzido, é fundamental entender quais são as principais dificuldades desse formato de trabalho. Prossiga na leitura conosco para entender os 6 maiores desafios do trabalho remoto!

O trabalho remoto pode continuar após a pandemia?

Podendo ser realizado em qualquer lugar, com o auxílio da internet e de ferramentas de comunicação, o trabalho remoto proporciona mais liberdade para os profissionais e, ainda, reduz os custos das empresas. Entretanto, será que esse modelo pode mesmo permanecer?

Segundo um levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), há a estimativa de que o trabalho remoto cresça 30% no país, mesmo depois da estabilização dos casos e da retomada das atividades. E, de acordo com o Wall Street Journal, as buscas por “trabalho remoto” cresceram 42% no mundo todo.

O trabalho à distância transformou não apenas a rotina das pessoas, mas também a forma como as pessoas veem a possibilidade dos seus colaboradores trabalharem fora do espaço presencial: afinal, é possível manter a produtividade e até melhorar os resultados com esse modelo.

De acordo com a pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, mais de 58% das pessoas afirmaram ser mais produtivas em home office. Entretanto, há também o outro lado da moeda: o trabalho remoto gera benefícios, mas também impõe alguns obstáculos na rotina. Confira a seguir!

Quais são as principais dificuldades do trabalho remoto?

Ainda de acordo com a pesquisa da Fundação Dom Cabral, a continuação do trabalho remoto aponta alguns desafios: para 20,6% das pessoas, o maior problema é a perda de convívio social, além da maior carga de trabalho no modelo remoto (24%) e dificuldades com demandas pessoais (14%).

Assim como qualquer mudança, o trabalho remoto oferece benefícios, mas também dificuldades ligadas a estes. Então é preciso entender as particularidades da sua empresa para encontrar as melhores soluções. Veja, a seguir, os 6 principais desafios a serem superados com esse modelo de trabalho.

 

  • Falta de suporte tecnológico

 

É preciso investir em equipamentos adequados para facilitar a organização e a comunicação ao longo da rotina do trabalho remoto. Sem recursos eficientes e atualizados, pode ser muito mais difícil manter as tarefas em dia.

Além disso, é importante também contar com armazenamento na nuvem e sistemas de segurança cibernética, a fim de compartilhar os documentos com mais facilidade e reduzir os riscos de ameaças virtuais.

 

  • Sobrecarga de trabalho

 

Ter uma alta demanda de tarefas é algo prejudicial tanto para trabalhos presenciais quanto para o trabalho remoto, podendo desgastar os profissionais e gerar riscos à saúde física e mental deles.

Por poder se conectar ao trabalho a qualquer hora, as pessoas que estão trabalhando de casa podem elevar a sua jornada de trabalho no dia a dia e, assim, sentir dificuldade de se desligar de sua vida profissional. 

Com isso, é necessário organizar ainda mais a rotina para otimizar o tempo e cumprir as demandas sem esquecer das suas atividades pessoais, como descanso e lazer.

 

  • Baixo nível de convívio com outras pessoas

 

Como falamos, um dos maiores desafios do trabalho remoto é a baixa interação social, que pode causar problemas na integração da equipe e no próprio bem-estar e comportamento dos profissionais. 

Segundo um estudo realizado pela Workana, 43,7% dos participantes declararam que trabalhar em casa gerou impactos psicológicos e, de acordo com o levantamento realizado pelo Centro de Estudos em Planejamento e Gestão de Saúde da FGV, tendo como objetivo medir o estado de saúde mental, quase metade das pessoas atingiu uma pontuação 13, número que é considerado muito inferior ao indicado pela OMS como um bom nível de bem-estar.

Por diminuir a interação com pessoas fora do seu círculo social, visto que boa parte delas estão convivendo apenas com quem moram em suas casas, alguns profissionais tendem a se isolar ou reduzir a comunicação com outras pessoas, o que afeta as habilidades de comunicação e trabalho em equipe.

 

  • Redução do engajamento da equipe

 

Além do trabalho remoto ter iniciado sem uma fase de preparação para muitos profissionais, alguns até que nunca tinham trabalhado de suas casas, algumas empresas ainda convivem com a incerteza sobre se esse modelo de trabalho será mantido ou se o formato presencial vai voltar, o que afeta também a organização dos colaboradores.

Pelo fato de o país já estar vivendo uma grande crise sanitária, econômica, política, ambiental e social, é preciso encontrar motivos para ter um pouco mais de segurança e sanidade mental ao longo dos dias. Porém, com a baixa interação e troca de experiências entre pessoas, isso se torna ainda mais difícil, podendo ocasionar desmotivação profissional em alguns.

 

  • Distrações e interrupções

 

Segundo o estudo The Remote Work Report by GitLab, o maior desafio relatado foi lidar com as distrações em casa (47%), seguido pelas dificuldades de comunicação e colaboração (35%).

Isso porque trabalhar remotamente está longe de ser apenas realizar as atividades profissionais sem estar na empresa, mas também demanda ter uma boa organização para conseguir separar a vida profissional da pessoal e, ainda, manter a concentração durante as tarefas. 

 

  • Prejuízos para a saúde física

 

Além de gerar algumas complicações à saúde psicológica das pessoas, o trabalho remoto também pode impactar a saúde física: quem trabalha de casa pode desenvolver hábitos sedentários, desregular os horários de se alimentar e dormir, além de ter uma má postura ou pouca flexibilidade corporal.

Como superar os desafios do trabalho remoto?

Agora que você já sabe quais são as principais dificuldades da implementação desse modelo de trabalho, é essencial conhecer as formas mais viáveis de superá-los. Há algumas atitudes que podem contribuir bastante nesse processo, entre elas:

  • fazer planejamentos semanais com a equipe;
  • estabelecer reuniões de feedbacks para reconhecer os pontos positivos e auxiliar no que pode melhorar;
  • ter atenção às necessidades dos colaboradores;
  • separar momentos para conversar com a equipe para além dos assuntos de trabalho;
  • investir em ferramentas tecnológicas realmente eficazes;
  • oferecer todo o suporte para proporcionar mais bem-estar, saúde física e mental aos profissionais;
  • definir meios de melhorar a comunicação e integrar o time no dia a dia;
  • estabelecer prioridades a cada semana para evitar o excesso de trabalho;
  • ter mais flexibilidade com os horários.

E aí, quais desses hábitos você já tem colocado em prática em sua empresa? O trabalho remoto possui algumas dificuldades, mas elas podem ser vencidas com uma gestão mais assertiva e eficaz. Esperamos que este post tenha ajudado você!

Compartilhe este artigo com mais pessoas que você conhece, pelas redes sociais, para ajudar outros empreendedores que também estão trabalhando à distância. Até mais!

× Como posso te ajudar? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday